Para iniciarmos quero que você pense no seguinte: Quais têm sido suas amizades? As mesmas te afastam ou te levam para mais perto de Deus? Qual seu testemunho quando está com elas?

 

“Não se enganem: As más companhias estragam os bons costumes.” 1 Coríntios 15:33

 

Portanto, já de cara vemos que é preciso vigiar, andar com pessoas que nos levam para perto de Deus, com aqueles que assim como nós buscam “ser a bíblia que o mundo lê”, prezando por um bom testemunho.

 

Me arrisco a dizer que muitos em certo ponto da caminhada cristã tendem a desanimar. E por quê? Porque essas vidas passam por um momento difícil; um momento no qual se sentem sem chão, sem ter com quem contar, com quem desabafar. Essas vidas muitas vezes estão passando por dificuldades familiares, espirituais, sentimentais, entre outras… Elas acabam não encontrando uma amizade cristã, e sabemos muito bem que satanás é “liso”, sorrateiro e tem por missão te afastar de Deus, ele usa desses momentos de fragilidade para apresentar outras amizades e juntamente os prazeres do mundo.

 

Vemos em Gálatas 5:17 que o nosso maior inimigo somos nós mesmos. Como assim?

Vemos que em nosso ser há uma luta constante entre a carne e o Espírito, uma luta para decidir que lado buscar. Buscar os prazeres da carne que são: Imoralidade sexual, impureza, ações indecentes, adoração de ídolos, inimizades, brigas, ciúmes, raiva, ambições egoístas, desunião, inveja, bebedeiras, farras entre outras coisas. Ou buscar o fruto do Espírito de Deus que é: Amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade, domínio próprio (Gálatas 5:19-23).

 

Para um melhor entendimento quero que imagine o seguinte: Dois cães prontos para brigar, se estranhando, rosnando um para o outro. Durante a briga você terá a oportunidade de alimentar à um deles, aquele que você escolher alimentar vai liderar, ou melhor, vai ganhar a briga!

Conclusão: Esses cães, um é o Espírito que há em nós o outro é a carne. Como vimos há uma briga constante em nosso interior.

 

E deixo uma pergunta: Quem estamos alimentando? A carne com os prazeres, as amizades do mundo, ou o Espírito, com oração e jejum?

 

Ainda não acabei, acredito que ainda há em você o pensamento: “Mas eu errei, eu falhei”. Tenho uma péssima noticia para te dar: Todos nós erramos somos falhos, somos pecadores, mas mesmo assim Jesus morreu por mim, morreu por você, e nos proporcionou a sua maravilhosa graça nos purificando de nossos pecados por mais vermelhos e sujos que sejam (Romanos 3:23-26).

 

Há uma frase muito interessante de Henry Ford que diz o seguinte: “O insucesso é apenas uma oportunidade para começar de novo com mais inteligência.” Portanto, se você errou, falhou, seja lá o que aconteceu na sua caminhada cristã, não desanime, use isso como uma oportunidade de recomeçar com maior inteligência, tendo em mente uma frase muito interessante também, que diz o seguinte: “O cair é do homem, mas o levantar é de Deus!”.

Tenha isso em mente, não importa o quanto você caia, Deus está ali para te trazer à tona novamente, com todo amor e carinho que só dEle provem!

 

Não tenha vergonha, não deixe que nada te impeça de voltar, busque ajuda, quebre todo e qualquer orgulho, busque novamente o primeiro amor, não se sinta bom o suficiente para voltar sozinho.

Um exemplo para te ajudar a quebrar esse orgulho que pode aparecer em seu coração: “E disse (Jesus) a eles (os discípulos): — A tristeza que estou sentindo é tão grande, que é capaz de me matar. Fiquem aqui vigiando comigo. 40 Depois (Jesus) voltou e encontrou os três discípulos dormindo. Então disse a Pedro: — Será que vocês não podem vigiar comigo nem uma hora? (Mateus 26:38,40).”

Vemos que Jesus estava passando por um momento de aflição e não teve orgulho, muito pelo contrário, pediu para que os discípulos orassem com Ele. No versículo 40, Jesus demonstra que de fato necessitava da ajuda de seus discípulos.

Portanto, assim como Jesus, que possamos nos momentos de dificuldades buscar a ajuda de nossos amigos, nossos líderes, quebrando todo orgulho que possa haver!

 

Não deixe que nada te tire da presença de Deus, por mais que venham as lutas que possamos sair vitoriosos com Cristo! (2Coríntios 4:8-9).

 

Todas as jóias para serem tão belas como são necessitam de uma lapidação, assim é em nossas vidas. Portanto que venhamos a usar das dificuldades como forma de lapidação e crescimento!

 

Para encerrar, deixo um palavra do apóstolo Paulo que falou muito ao longo da minha caminhada cristã, que venhamos a ter esse desejo, esse anseio:

“Eu me alegro também com as fraquezas, os insultos, os sofrimentos, as perseguições e as dificuldades pelos quais passo por causa de Cristo. Porque, quando perco toda a minha força, então tenho a força de Cristo em mim. (2Coríntios 12:10).”