Série: Culto e Adoração – O homem litúrgico.

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.”
Romanos 12:1

Que benção é saber que fomos criados para Deus e Sua glória, que benção é para nós saber que nosso fim supremo é glorificar a Cristo com nossas vidas.

Como está escrito no versículo 36 do capítulo 11 de Romanos, fomos criados para Ele, com o principal motivo e desejo de cultuá-Lo e glorificá-Lo. Calvino irá dizer o seguinte sobre este versículo 36:

O apóstolo nos mostra quão longe estamos de ser capazes de vangloriar-nos, contra Deus, de algum bem que porventura seja propriamente nosso, visto que fomos criados por Deus, a partir do nada, e agora o nosso mesmo ser depende dele. Disto ele conclui ser justo que nosso ser seja orientado para sua glória. Quão absurdo seria que as criaturas, a quem ele formou e sustenta, possuíssem algum outro propósito que não fosse a manifestação da glória de seu Criador!”

Nossas vidas devem ser entregues como um todo para glorificar a Cristo, como o apóstolo Paulo disse a igreja de Corinto.

Do começo ao fim das Escrituras vamos encontrar Deus nos ensinando a como O cultuar, como O glorificar e como nos alegrar nEle.

Deus nos fez enquanto seres litúrgicos, seres que têm em si a necessidade de adorar, de cultuar. Jonas Madureira, em sua belíssima obra “Inteligência Humilhada” irá dizer o seguinte: “O homem foi criado assim: dependente de Deus como uma flecha condicionada para atingir o único alvo ao qual foi lançada”. Estamos sujeitos a cair e vivermos para a nossa própria glória, mas por meio da graça e misericórdia de Cristo, podemos nos voltar para Ele.

Agostinho, em sua mais famosa obra, “Confissões”, faz uma das declarações mais belas a respeito dessa graça e misericórdia de Deus, ele irá dizer o seguinte:

“Fizeste-nos para Ti, e inquieto está o nosso coração, enquanto não repousar em Ti.”

Quão bondosa graça é poder nos reunirmos enquanto igreja para adorar e cultuar ao Cristo revelado nas Escrituras, através de nossas vidas, por meio de Sua palavra que vivifica. Quão bondosa graça é poder saber que Deus nos criou voltados para Ele, e que podemos depositar toda nossa necessidade de adoração nEle.

Que nossas vidas possam diariamente glorificá-Lo.

“1 Vinde, cantemos ao SENHOR; jubilemos à rocha da nossa salvação.

2 Apresentemo-nos ante a sua face com louvores, e celebremo-lo com salmos.

3 Porque o Senhor é Deus grande, e Rei grande sobre todos os deuses.

4 Nas suas mãos estão as profundezas da terra, e as alturas dos montes são suas.

5 Seu é o mar, e ele o fez, e as suas mãos formaram a terra seca.

6 Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor que nos criou.”

Salmos 95:1-6

A Deus toda honra, glória e louvor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *