Um Deus que é e continua sendo

TEXTO: Tiago 1.16-18

 

INTRODUÇÃO: “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia. Tudo passa, tudo sempre passará. A vida vem em ondas como o mar. Tudo que se vê não é igual ao que gente viu a um segundo. Tudo muda o tempo todo no mundo”. Essa era uma idéia de uma escola filosófica criada por Heráclito. Este filósofo afirmava que as coisas, até a matéria e a essência da natureza estavam em constante devir. Tudo estava em constante mudança.

ELUCIDAÇÃO: Autoria: Tiago, o irmão de Jesus e de Judas. Data: 44 d.C. propósito: fortalecer os crentes perseguidos e ensiná-los a viver sabiamente em Deus. Particularidades: Tiago faz muitas referências ao Antigo Testamento e coloca as boas obras como um elemento indispensável na vida de quem diz ter fé.

 

TEMA: Um Deus que é e continua sendo

 

  1. FONTE DAS BOAS DÁDIVAS E DONS PERFEITOS (vv. 16, 17)

 

Wayne Grudem diz que: “A bondade de Deus implica que ele é o parâmetro definitivo do que é bom, e que tudo que é e faz é digno de aprovação” (Teologia Sistemática: Atual e Exaustiva, p 143). Em outras palavras, Deus não só concede boas coisas aos homens como ele mesmo, é essencialmente bondade. O que ele que e faz é bom, mas ele a sua pessoa é o sumo bem do homem. Como Bavinck diz: Ele é o maior bem do homem, (Teologia Sistemática, p. 17).

Além de ser o maior bem, a maior dádiva é o melhor que o ser humano pode possuir, o Senhor ainda concede outros bens aos homens. Esses dons e boas dádivas estão baseados na pura vontade de Deus. Ele não está obrigado a concedê-las, mas as concede gratuitamente. Lothar Coenen e Colin Brown em seu DIT do Novo Testamento afirmam que: “Seu aspecto característico [do dom] não é o ato de dar, mas a intenção por detrás dela [da dádiva]” (p. 506).

E neste aspecto, Deus concede dons e boas dádivas aos homens para que estes o glorifiquem. Nada mais é que um contraste entre o que o ser humano produz (morte), e o que Deus produz (dons e boas coisas). Cada um dá o que tem. Tiago afirma que todo dom perfeito e toda boa dádiva vem do Senhor. Ele excluiu propositadamente a bondade do coração humano.

 

  1. IMUTÁVEL EM SEU SER (v.17)

 

Tiago diz que nele “não há variação de mudança”. Grudem nos faz pensar no seguinte: “Se Deus mudasse, ele só poderia mudar para melhor ou para pior. Se mudasse para melhor, logo, antes ele não seria perfeito, e se mudasse para pior estaríamos em desgraça. Quem entregaria sua vida a um Deus assim?” (Grudem p.116).

Uma das principais dificuldades que os apóstolos enfrentaram era provar que crer em Jesus não era crer em outro Deus, mas no mesmo Deus do Antigo Testamento. Crer em Jesus era crer nas promessas cumpridas. Crer em Jesus era crer que Deus não muda. O apóstolo, mais uma vez, contrasta a volatilidade e mutabilidade do homem, que se deixa cair em tentações e pecados. Não se pode confiar em si mesmo, ou em outrem, mas em Deus.

O Senhor é absoluta e eternamente imutável em seu ser, nas suas perfeições, nos seus propósitos, e nas suas promessas (Ibid). Por ter essa certeza, Jeremias escreve: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim, renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade” (Lm 3.22, 23). E, por meio de Davi, Deus é ainda mais enfático: “O Senhor é a minha Rocha, a minha Cidadela, o meu Libertador, o meu Deus, o meu Rochedo…” (Sl 18.2). A Rocha é algo que não se move, é seguro ficar sobre ela, ela não muda de forma, assim é o Senhor que Tiago crê.

 

  1. AUTOR DELIBERADO E VOLUNTÁRIO DA REGENERAÇÃO (v.18)

 

O apóstolo é claro. Deus nos gerou segundo a sua vontade, nada o constrangeu a isso. Ele não necessitava fazer isso para continuar vivendo. Ele não depende de sua criação ou de qualquer fator externo de si mesmo.

Veja o que o apóstolo João diz em Apocalipse 4.11 ou que Isaías já havia afirmado (Is 43.7, 25). Tiago continua dizendo que ele nos gerou, ou seja, Deus provocou um novo nascimento, por isso somos nova criação. Ninguém tem o poder de provocar o próprio nascimento, só Deus, segundo a sua vontade, pode fazê-lo. O meio que Deus usa para gerar homens e mulheres santos é a palavra da verdade, o Evangelho de seu Filho Jesus Cristo. O Evangelho é o meio, mas é o Espírito Santo que procede do Pai e do Filho quem regenera.

E agora, porque os crentes nasceram de novo e são as primícias de Deus, ou o que Deus tem de melhor, eles não podem ser apenas ouvintes da Palavra, mas praticantes (Tg 1.22). As primícias eram a melhor parte do gado e da colheita, que eram oferecidas a Deus. Ele escolheu regenerar para que os crentes em seu Filho Jesus fossem o melhor a seu serviço.

 

APLICAÇÃO:

Vamos reconhecer que de Jesus vem todo o bem. Ele não apenas te cobre de bênçãos materiais como também se dá por você. Ele não somente concede benefícios, mas ele mesmo é o maior dos benefícios habitando em nós. Ele concedeu dons a você e a mim para glória dele mesmo. Como você tem usado esses dons? O certo é que você e eu os temos, mas como usá-los?

Além de glorificá-lo com seus dons, confie nele. Em Deus não há mudança, ele é confiável. Jesus disse: vinde a mim…, aquele que crê em mim…; eu sou o caminho…; eu sou a ressurreição… Ele não muda, todas essas palavras são válidas para sempre. Confie a Jesus a sua vida, não em sua própria força ou inteligência.

Por fim, além de Jesus ser o nosso sumo bem dele se apresentar como totalmente confiável e fiel, porque não pode mentir ele nos chamou, escolheu e regenerou. Nos tirou do império das trevas, nos regenerou por puro amor. Nosso amor dever ser tão grande pelo Senhor que nos salvou, sem que tivéssemos participação alguma, que devemos nos comportar como verdadeiros filhos, refletindo a glória e o amor de Jesus neste mundo, não sendo apenas ouvintes, mas dando testemunho dessa regeneração.

 

CONCLUSÃO: Deus é o mesmo. Essa era a mensagem apostólica. Mesmo em Jesus, era o mesmo Deus de Abraão, Isaque e Jacó quem estava agindo, abençoando, sendo fiel e regenerando, pela palavra do Evangelho. O mesmo Deus que outrora estava oculto pelo véu agora se revelara totalmente no Senhor Jesus Cristo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *