Casamento Para Glória de Deus

Eu ainda vou completar dois anos de casada em julho. Minha caminhada ainda é pequena diante do caminho a percorrer. Mesmo assim, posso dizer que o casamento tem me moldado para ser mais semelhante a Cristo.

Muitos dizem que eu sinto isso porque ainda estou em lua de mel.  Mas eu digo com convicção, “não é por isso”. Eu sei que talvez nós ainda passemos por muitos momentos difíceis. Só que, apesar de priorizarmos o bem um do outro em nosso relacionamento, o principal intuito dele é de glorificar a Deus.

Quando eu digo que meu casamento é ótimo, não estou dizendo que ele é livre de problemas. Estou dizendo que procuro viver a luz da Palavra de Deus. Por mais que eu me esforce, se Cristo não estiver comigo, eu falharei. Quando Ele está comigo, ainda que venham tempestades Ele me sustentará.

Sendo assim, senti necessidade de deixar um conselho aquelas que ainda estão procurando seu companheiro, ou já encontraram e estão pensando em casar, ou até mesmo aquelas que já casaram:

Veja seu casamento como meio de glorificar a Deus. Olhe para você como uma pecadora. Perceba que seu cônjuge é um pecador. Reconheça que ambos precisam da Graça de Deus.

Saiba que você não vai casar, ou que não está casada com alguém perfeito, mas alguém cheio de falhas como você. Pois no casamento você vai perceber que não é tão altruísta como achava, nem tão bondoso. Você é orgulhosa e muitas vezes egoísta.

O casamento vai mostrar seu real caráter, vai fazer você olhar para você mesma e ver que você é o mais vil pecador.

Peçamos para Deus nos mudar, para que nosso agir e reagir sejam diferentes. Amar mesmo que naquele momento a pessoa não estiver merecendo nosso amor.  Nós não éramos merecedores do amor de Cristo, mesmo assim Ele nos amou e deu sua vida por nós.

Uma coisa é certa: todas nós precisamos de mudança! Não existe apenas o erro do outro, mas existe também a nossa reação diante do erro.

Primeiro compreenda que a pessoa não tem que ser do jeito que queremos, mas do jeito que Deus quer que ela seja.

Nesse processo vamos acertar muitas vezes e errar muitas outras. Talvez num dia você seja a mulher mais paciente e no outro a paciência vai passar longe. Mas não podemos nos conformar com nossa natureza pecaminosa e justificar nossos erros.

Quando a mudança começar em nós e estivermos refletindo a imagem de Cristo, esse reflexo atinge dimensões além do que imaginamos. Se você permitir que Cristo te modele, seu casamento vai ser maravilhoso. Você vai descobrir um amor sem igual e um anseio de proteger o outro, de cuidar de quem você ama. Cristo vai ser evidenciado em seu lar.

O casamento aponta diretamente para o relacionamento de Cristo com sua noiva, a Igreja. De forma com que tudo que Cristo oferece para sua noiva e espera dela, deve ser cultivado em todo matrimônio:

“Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,

Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.

Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.
Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne.

Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.
Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.

Efésios 5:22-33

Se desejamos um lar abençoado, comecemos a mudança por nós mesmas. Eu sei que começar por nós é difícil, porque temos que reparar nosso próprio eu, e começar a remoção de tudo que não presta. Nesse processo temos que perdoar, amar de um modo que talvez já não consigamos mais, devido a tantas magoa e dores.

A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua. (grifo meu)
Provérbios 14:1

O que temos que entender é que não somos nós que vamos arrancar a dor e a magoa, mas sim o Espírito Santo. Não devemos colocar as mãos e fazer do nosso jeito, mas deixemos que Deus construa nosso casamento com suas poderosas e engenhosas mãos de oleiro.

Se tentarmos fazer com nossas próprias forças e convicções, a falha é certa. Porém se deixarmos aos pés do Senhor, e permitir sermos guiadas pelo Espírito Santo, ele nos dará forças e condições de oferecer amor e perdão.

No Amor De Cristo

Juliane Mateus Manoel Ribeiro

 

Um comentário Adicione o seu
  1. Sou casada há pouco mais de 1 ano e ler textos como esse nos encoraja a sermos mais dedicadas ao casamento, aos nossos maridos e a cumprir a vontade de Deus. Obrigada por escrever!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *