Nossa inutilidade tem um siginificado

Porque somos assim?
Seres tão limitados?
Vazios de si, sem significado … achamos que temos propósitos
Mas quanto mais achamos, menos vivemos
Ansiamos por eternidade,
Gritamos com o além
Vivemos e dizemos Amém!
Mas quando o amém se cumpre
Nem de graça quero o que tiver além

Uma vida estranha
conejcturada em inverdades que o povo diz
Vida sem juizo
Quando o juizo não é nosso
Vida sem graça
Quando a graça não vem de nós

É hora de entender porque somos inuteis
Inuteis somos para que a verdadeira utilidade venha a ser proclamada
Se formos entender nossa limitação,
Entendemos o ilimitado
Se enxergarmos nossa pequenez
Enxergamos toda a Grandeza D’Ele.
Não, não podemos ser deuses,
Mas sua essência transpira e suspira,
Quando entendemos o porque de deus não ser.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *