Choque de propósitos

Em Lucas 2.36-38 somos introduzidas à uma personagem a qual, pra falar a verdade, não sabemos muito: a profetisa Ana.

“Havia ali também uma profetisa chamada Ana, que era viúva e muito idosa. Ela era filha de Fanuel, da tribo de Aser. Sete anos depois que ela havia casado, o seu marido morreu. Agora ela estava com oitenta e quatro anos de idade. Nunca saía do pátio do Templo e adorava a Deus dia e noite, jejuando e fazendo orações. Naquele momento ela chegou e começou a louvar a Deus e a falar a respeito do menino para todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.”

Pronto. É só isso. Não há, em nenhum dos outros evangelhos, sequer uma menção à esta mulher. Ainda assim, seu encontro com Maria foi significativo o bastante para merecer uma menção na Bíblia.
Você ja encontrou alguém com a “vida perfeita”?

Em outras palavras, a vida que gostaria de ter? Aos 84 anos, viúva e sem filhos, Ana teve um encontro com Maria, a qual estava no auge da sua felicidade sendo mãe do Salvador. Duas realidades completamente diferentes mas, ainda assim, com algo em comum: ambas estavam cumprindo o propósito que Deus tinha para a vida delas.
Quantas vezes olhamos para o lado e vemos nossos amigos namorando, noivando, casando e ficamos entristecidas por estarmos solteiras apesar de pedirmos tanto para Deus nos apresentar um alguém? Quantas vezes passamos por nossos feeds do instagram, do facebook e visualizamos fotos de viagens maravilhosas que nossos familiares fizeram e nos desapontamos por não termos dinheiro suficiente apesar de pedirmos tanto à Deus que nos dê aquela promoção no trabalho que tanto desejamos?
Vivemos infelizes almejando à vida do próximo por não entender que o nosso propósito é outro. Vivemos cegos pela ganância porque não queremos entender que Deus preparou um outro caminho para nós. Um propósito bem específico pra cada um de nós.
Ana, apesar de todo o sofrimento experimentado em sua vida, entendeu que o seu propósito era diferente do de Maria e, ao invés de se queixar à Deus que mesmo jejuando, orando, profetizando e morando na casa do Senhor ela havia perdido o marido muito cedo e não havia concebido filhos (o que naquela época não era tão aceitável ), ela começou a louvar, se alegrar e proclamar a libertação por meio de Jesus!
Provavelmente ao ler essa passagem, você não dê muita importância ou nem entenda o porque dela estar lá mas Ana nos ensinou uma valiosa lição, um exemplo do “Alegrem-se com os que se alegram” descrito em Romanos pois cada um tem o seu propósito dentro do plano perfeito do Criador.
Estamos sendo invejosos esquecendo o nosso propósito e querendo nos desviar à caminhos diferentes dos nossos mas, lembre-se: se Deus te deu este propósito é porque Ele sabia que ninguém mais poderia cumpri-lo tão bem quanto você. Isso é uma honra tão grande que não pode ser desperdiçada.

2 comentários Adicione o seu
  1. Verdade.
    Muitas vezes não compreendemos que temos propósitos diferentes do nosso irmão no plano de Deus, e e nos frustramos.
    Que possamos usar o que temos nas mãos e frutificar 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *