E costuraram o véu…

Avivamento, o assunto do momento. Talvez pela palavra rimar com “movimento” muitos tem confundido como o tal…

“Avivamento” nos dias de hoje tem sido pular em meio a shows gospel ou louvores (muitas vezes antropocêntricos). “Avivamento” tem sido falar em línguas enquanto o pecado ainda faz morada nos corações e não se viveu a plena mudança – o nascer de novo – e não se estende a mão para ajudar o caído. O que era pra ser a igreja e o que era pra ser um membro Do Cabeça (que é Cristo), tem se tornado morto. Como uma vez ouvi: “um tumor no corpo que atrapalha todo o restante”.

“Avivamento” nestes últimos dias é ler livros ao invés da Biblia e na maioria das vezes, nem entender o que eles dizem. É sentar e deitar na sua cama ou no pé do sofá e assistir pregações na internet dando razão as belas palavras daqueles aparentes homens de Deus sem ao menos saber se eles de fato, vivem aquilo que pregam, enquanto o seu pastor ora e jejua pela sua igreja, pela sua vida.

Poderia até comparar estas pessoas com: “Papagaios de estimação de satanás.”

Ora, não são os papagaios que repetem algo que ouviram e acharam interessante sem ao menos entender o que estão dizendo? E também não são estes que, se acham livres andando pela casa só por estarem fora de suas gaiolas? Bem, quando se dão conta, estão livres da gaiola, mas suas asas foram cortadas. O pecado e o comodismo rasgaram sua real liberdade.

Algo grave tem perdurado (e insistido) no meio cristão que tem derrubado a igreja sem que ela perceba.

Uma vez li num dos livros de Dag Heward Mills: “Quando satanás percebe que nao consegue derrubar o muro da igreja, ele usa algo ou alguém que esta no meio pra derruba-la de dentro para fora”.
De certo que ele tratava de deslealdade quando escreveu, mas não seria desleal desvalorizar sua liderança pra dar ouvidos a outros lideres que “querem te pastorear” sem poder, ao menos, estarem do teu lado?

Qualquer coração cristão dói quando temos que confessar que muitos estão costurando novamente o véu que Jesus rasgou através do Seu sacrifico. Lamentável ver um Deus que se fez homem para que o homem pudesse ter acesso a Ele sem barreiras, e ver este mesmo homem criando, mais uma vez, sacerdotes para si… Esquecendo-se do Verdadeiro Sumo Sacerdote.

“Ora, todo o povo presenciava os trovões, e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte a fumegar; e o povo, vendo isso, estremeceu e pôs-se de longe. E disseram a Moisés: Fala-nos tu mesmo, e ouviremos; mas não fale Deus conosco, para que não morramos.”

– Ex 20.18,19

O povo tem terceirizado seu relacionamento com Deus, escolhendo entre eles pessoas que os representam para estes, terem experiências com o Senhor e compartilharem em rede social ao invés deles mesmos procurarem loucamente esse sublime encontro. Ora, não está escrito: “aquele que busca, encontra”?

O povo do AT só presenciava, não vivia, tinham medo do Senhor. Nao diferente de hoje, muitos só conhecem “o deus da internet” nas telas de computador que, cá entre nós é um tanto diferente comparado ao nosso verdadeiro Deus.

“Mas não fale Deus conosco…” disseram eles. Quem pois, quer ter um relacionamento com o Divino sem querer ouvir a Sua voz ???

Ah, geração bambu que se curva conforme sopra o vento!

Ler bons livros sim, buscar conhecimento sim! Mas jamais… Novamente, JAMAIS abrir mão do seu secreto com o Pai. Jamais trocar sua comunhão com Deus e sua leitura diária da Palavra por outras coisas. E JAMAIS desejar o que outros tem ou tiveram… Spurgeon, Graham, Piper, Lewis, dentre outros. Devemos ansiar viver o que Deus tem exclusivamente para nós em particular. Deus anseia criar experiências com Seus filhos e usa-los, cada qual para seu propósito específico, mas às vezes por quererem ser como outros… Os projetos de Deus acabam se enterrando junto com esse tipo de pessoa e seus luxos.

Não se esqueça jamais…
O véu foi rasgado.

Não costure-o outra vez!

“…’Você que está dormindo, acorde! Levante-se da morte, e Cristo o iluminará.’”
Efésios 5:14b NTLH

Um comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *