“Vislumbres da Graça” – Homens Norteados

Escrito por Glória Furman, Vislumbres da Graça nos direciona aos feixes cotidianos em nosso lar, que mesmo desapercebidos, nos remetem ao âmago do evangelho, Jesus Cristo.

Nessa obra de 245 páginas, Furman se utiliza de exemplos claros e diários, no qual nos elevam a uma profunda devoção, mesmo em meio ao mar atroz em que nos encontramos com a vontade nossa de cada dia, de ficarmos mais 5 minutinhos na cama, antes de levantarmos e começarmos a rotina árdua, a sustentação do lar.

Entre os capítulos da parte 01 e 02 do livro, selecionei o que julguei ser o meu preferido: “Ele nos lava e nos deixa alvos como a neve”, podendo ser lido na parte 02 do livro, capítulo 08.

Primeiramente Furman descreve um pouco do seu piso de cozinha, considerado por ela o que mais a irrita na vida doméstica. Ela relata que é um piso entre dez e quinze anos de idade, no qual em outro tempo, antes de sua família morar no Oriente Médio, esse poderia ter sido o sonho e o orgulho da dona anterior do lar. O pequeno azulejo absorve muito fácil a qualquer tipo de sujeira, sendo pensada a hipótese até de se comprar um cachorro, mas que no fim não seria uma boa ideia. Sendo assim, Glória investe em vários produtos de limpeza antibacteriano que promovem 99,9% da limpeza dos germes e sujeira, mas que no fim, o fedor, a saber, o mau odor, sempre estará lá, por mais que ela limpe e esfregue com todas as suas forças.

Se pararmos para observar, o repugnante azulejo da autora se compara aos nossos corações. Não importa o quanto o esfreguemos, nossa mancha, tal qual nosso pecado, estará sempre ali, nas fibras do nosso interior. Por vezes tentamos estar o mais limpas possível. Preferimos até jogar nossa culpa para a outra, nos comportando como o fariseu ao dizer “ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano (Lucas 18:11). Note, somos tão depravadas que chegamos a comparar-nos umas as outras para acobertar a covardia que habita em nosso coração e, para camuflar a nossa culpa, ao saber que todos os dias pecamos e precisamos depender de Cristo e não de nossas forças próprias, o que nos leva assim a colocar-nos numa escala gradativa de pecados.

É certo de que quando pecamos nossa tendência natural é nos envergonharmos e nos escondermos como Adão e Eva por exemplo, mas, minha amada leitora, saiba que a graça de nosso Senhor é maior que o nosso pecado. Você pode se perguntar quando é que _______ vai mudar? Ficamos atordoadas ao ponto de questionarmos se Deus realmente tem poder para mudar nossos míseros corações para corações contritos e cativos a palavra de Deus, no entanto, devemos lembrar-nos de que mesmo sendo difícil cantar com confiança que somos felizes, não é impossível. Observe que o filho no princípio estava com Deus e Ele era Deus. Esse filho na história da redenção se fez carne e habitou entre nós. Ele venceu as tentações. Ele chorou e até se cansou. Pela graça de Deus, Ele triunfou e reina eternamente com o Pai. Ele nos concede o privilégio de acordarmos cada manhã. Naquela cruz Ele encravou todos os nossos pecados. Todos, exatamente todos os nossos pecados foram pagos na Cruz do Calvário e, o que segurou nosso Salvador naquela Cruz não foram os pregos, mas o amor dEle por nós! E essa é a nossa liberdade amadas irmãs. A verdade descrita por Furman, que liberta!

 

Nosso Pai jamais desistirá de nós, sua noiva, no qual o mesmo Jesus que morreu e ressuscitou se comprometeu, nos convidando a essa maravilhosa dança, que nos convida a junto do Deus trino adorarmos e nos regozijarmos umas com as outras.
Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,
Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
Efésios 5:25-27

Que a palavra de Deus penetre em cada rejunte dos azulejos de nossos corações, lavando-nos na palavra do evangelho, que é vida para todo homem, seja esse vivo ou moribundo, como dito pelo querido Johnn MacArthur.

Tenha esse convite, querida leitora, a essa graça que sustenta e nos oferece um porto seguro e, um amor resoluto que nos guarda e salva, como dito por Laurer Chandler. Que em cada vislumbre da graça você se sinta guiada a conhecer o amor inabalável do Senhor e também em cada tormenta, quer seja grande ou pequena.

#VislumbresdaGraça #FirmadasnaPalavra #Solideogloria

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *