Um ídolo chamado… EU

Você tira uma selfie, duas, três, quat… dez! ah, ok. Até que enfim esta ficou boa, rapidamente faz uma busca em algum site de frases motivacionais, seleciona, copia, cola, coloca um emoticon pra ficar mais bonitinho. Posta. Maravilha! agora começa uma maratona de horas, senão dias: esperar as curtidas. E que elas venham logo! afinal 30 segundos de espera é muita coisa. As pessoas começam a curtir, de repente aparece um “linda(o)!”, “deus(a)!”, etc. Ainda bem que a tela do celular não se desgasta, afinal, rolar a tela para baixo com o polegar a cada 15 segundos poderia arrancar o couro dele, mas ainda bem que é de vidro. As curtidas começam a aparecer, o sentimento de satisfação também, parece que por alguns minutos você é o centro do Facebook, Instagram ou seja lá onde mais você postou.

Como se não bastasse você fará isto por dias, meses e anos! Tudo da mesma forma. Pra um cabelo novo, uma nova “make”, uma nova roupa, pra acordar, pra jantar, pra almoçar, no shopping, na hamburgueria mais cara da cidade – ou sushi, é mais cool! Ah! não se esqueça da frase motivacional, ela é que vai dar um ar de superação e vitória.

Ah, a bendita selfie! é necessário tirar várias fotos, as vezes dezenas delas pra que uma fique boa.

O que está no fundo de tudo isso? Você. Sim, você! Você deseja ser o centro, você deseja mostrar pra todo mundo a sua vitória, o lugar caro que comeu, como pratica esportes como ninguém, como viaja, como trabalha, e assim vai. Você deseja ser o centro e mostrar pra todos o quanto é linda(o) e bem sucedida(o). O que você quer? RECONHECIMENTO. Que todos te vejam e te admirem.

Você fez de você mesmo o seu maior ídolo e nem está percebendo, é narcisista, investe centenas (ou milhares) de reais (ou de dólares) pra ficar bonita(o), é cabelo, unha, sombrancelha, barba, bigode, pé, mão, tatuagem… Tudo pra que? Ah, sim! Pra que você continue no centro… brilhando.

Este texto te incomoda? Ele te deixa desconfortável? Eu sei por que. Você é idólatra! Não daqueles que se dobram diante de uma imagem. Não daqueles que sobem e descem dezenas de escadas com um santo estampado na camiseta. Não. Na verdade, você se dobra diante de si mesmo, tem você mesmo estampado, não na camiseta (isso é cafona!), mas no coração. No centro do seu coração lá está você, um EU grandão.

As redes sociais nos enebriam, fazem-nos perder o senso da realidade. Nos fazem pensar e fazer os outros pensarem que somos ricos, famosos, que temos fãs, reconhecimento e plena satisfação, é um pequeno universo onde você pode comandar tudo e dizer como a banda deve tocar. Você é o REI, você é o cara!

É errado tirar fotos, ir ao barbeiro/cabelereiro, fazer a maquiagem, postar fotos da viagem ou comida preferida? Não, claro que não. A questão não é esta, exatamente.

A questão é, com que intenção você faz tudo isto?

Quando troco o meu amor a Deus por qualquer outra coisa, esta “coisa” se torna um ídolo. Talvez você cultue no seu coração e na sua rede social mais a você mesmo do que a Deus.

“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e com toda a tua capacidade intelectual” – Lc 10:27

Um comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *