Momentos Corriqueiros, Idéias Brilhantes: A Despedida de Totti.

Ao ver a despedida de um (ou senão o maior) dos ídolos que o clube da Roma teve em todos os anos da minha vida, eu não posso mentir que me emocionei por completo. Quem é amante do futebol sabe quem foi Totti e o que ele foi, é e sempre será para este clube.
Para você que é meio leigo, posso resumir em uma frase o que o cara fez: jogou futebol no mesmo clube durante 25 anos de sua vida, ou seja, ele jogou só no Roma e mais em nenhum outro lugar.
Você agora deve estar pensando e se perguntando porque Totti – Roma fazem a gente pensar no amor e vou explicar em 3 evidências:

1) Totti não saiu do clube porque era ruim ou mediano (como vimos em muitos clubes os jovens que não produzem nada ou pouquíssimo e ficam por um bom tempo até que o clube desiste de seus serviços e não renovam). Totti era simplesmente um MONSTRO! (O cara só foi campeão com a seleção italiana sendo titular e ajudando a seleção com sua grandíssima técnica). Totti era um cara que todo o clube o gostaria de ter para agregar valor ao plantel! Logo através disso até eu me perguntava o porquê de uma transferência de um dos maiores jogadores italianos em um mundo totalmente ambicioso como o do futebol? Porque o cara não tentou algum título de expressão em sua carreira com um time mais preparado na Europa? Porque simplesmente ele amava tanto o clube que jogou, que não decidiu ganhar a vida por títulos ou reconhecimento, mas para construir uma história em um clube o qual amava e fidelidade a esse clube como Roma! Será que muitos casais estão sendo o que Totti e Roma foram? Será que esse amor tem que ter uma exposição e exclusivismo de um ou um prosseguir de “uma só carne”?

2) Totti teve problemas com a Roma sim! Teve momentos em que teve muita, mas muita vontade de sair por as vezes “ignorarem” ele (e até eu fosse um dos jogadores mais queridos pela torcida e ela estava a meu favor de não ignorarem, gostaria de sair). E o mais impossível aconteceu: ele não rompeu seu relacionamento com a Roma. Continuou mesmo não concordando em não poder jogar.
Da mesma forma, casamentos e relacionamentos passam por tribulações, e muita das vezes não continuam por um mero desentendimento bobo, mas Totti – Roma mostra que além de todo problema, o amor é tão forte que fará o casal sempre avante lutando por uma união que equivale a eternidade.

3) Falcão (que foi um dos jogadores do Roma) disse que todo jogador tem duas mortes: uma que é a morte física e a outra é o pendurar das chuteiras. Totti pelo que deu a entender, ficou “casado” com Roma até que a morte os separe. E essa morte aconteceu com o pendurar das chuteiras. Logo se dá a entender que só a morte separou Totti de Roma.
Hoje em dia infelizmente não vejo tantos casais que se esforçam por isso. É amor até que a morte os separe!

Para completar como torcedor de um futebol que (como muitos falam) não é só “um monte de gente correndo por uma bola”, mas que em alguns momentos tem uma história linda e rica de que podemos tirar uma baita lição como a de Totti e Roma, que me mostram o quanto o amor é peça fundamental e rico em um casal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *