Um futuro escatológico para a natureza e sua hostilidade

“O furacão Nate chegou neste sábado (7) ao território americano depois de sua passagem deixar mortos na América Central. O Nate atingiu a foz do rio Mississippi, a sudeste do estado de Louisiana, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC).

O furacão de categoria 1 tem rajadas de vento de 140 km/h e se move para o norte a 31 km/h. Quando ainda era uma tempestade tropical, o Nate deixou 26 mortos na América Central.”

Esse é um noticiário de um jornal online do dia 7 de Outubro de 2017 nos relatando o desastre que a natureza tem causado com seus ventos na América. Se for comparar, esses ventos são pequenos diante dos relatos de toda história contadas até aqui.

A natureza surpreende, pois ao mesmo tempo em que ela se mostra serena e dentro dos ciclos naturais, de uma hora para a outra, ela se revolta e causa desastres.

Desde o primário, aprendemos que essa forma hostil da natureza de se relacionar com o homem, e que cresce a cada dia, é consequência do tratamento que ela recebe, e de fato é verdade. O desmatamento, por exemplo, tem causado grandes desastres ambientais. Mas embora haja uma piora dia a dia, a bíblia nos mostra que a natureza não foi atingida quando o homem começou a administra-la de forma incorreta, mas quando houve a queda no jardim do Éden.

Analisando as escrituras, é possível perceber que não somente o homem foi atingido, mas todas a criação “ visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da arvore que eu te ordenara na comesses, maldita é a terra por tua causa…” Gn 3.17 ; “ pois a criação está sujeita a vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou” Rm 8.20

Sendo assim, a palavra de Deus revela que o homem e a natureza foi corrompida pelo pecado. O relacionamento entre homem, Deus e natureza foi afetado e hoje todos colhem esse mal.

O homem, uma vez corrompido, tem a condenação eterna, mas ele ao crer em Cristo é justificado e tem a garantia da glorificação eterna. O mais interessante disso tudo é que a natureza também recebeu o direito de uma libertação eterna e ela aguarda ansiosamente por esse momento “ A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus…na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro” Rm 8.20,21.

Sendo assim, como o homem tem a promessa que terá um novo corpo e estará livre das aflições dessa vida, podemos crer também em uma visão escatológica para a criação que hoje também está corrompida devido o pecado “vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram” Ap 21.1

Cristo reconciliou consigo todas as coisas (Cl 1.20  ) e restaurará  tudo conforme disse seus profetas ( At 3.21). Aguardemos esse dia em que seremos libertos do corpo cheio de pecado que nos faz hostis e maus, e enquanto Ele não vem salvar o seu povo e sua criação, sejam bons mordomos do Senhor cuidando e preservando a natureza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *