Versos de Clamor #7

 

Oh Pai… Vejo barreiras e pedras diante de mim… Vejo meus erros diante de mim… Vejo teu esplendor e tua glória ao longe e também vejo o caminho… O caminho de obediência, de temor, de retidão… Não tenho tido forças para reagir… Mesmo sabendo que a força vem do clamar, tenho me ausentado da tua presença e desviado meus pensamentos de Ti… Meu clamor a cada dia se torna mais sofrido, pois vejo cada vez mais claro o quanto tenho deixado de me aproximar de Ti e o quanto essa distância tem feito mal à alma… As barreiras e a carne são nada diante do Seu poder e não me atrevo a pedir que as tire de mim, pois sei que esse é o meu fardo, mas clamo e imploro por forças para vencer… Forças para vencer aquele que está tão perto, que me conhece tão bem, que sabe aquilo que me desvia da sua face… Aquele sou eu, que conhece e vê o caminho, mas as amarras o impedem de prosseguir… Pai… Nesse átomo de fé que ainda me resta, reside a confiança inabalável de que Tu me Amas e que não me deixarás… Confio em ti e creio que o clamar de alma me aproxima da Ti… Agora, nesse momento, com minhas pálpebras como barragens de oceano e meu coração dobrado diante de Ti, me prostrarei em oração e sei que me ouvirás:

– Pai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *