Está certo disso?

Os mais novos talvez não se lembrem, mas aqueles que tem mais de 23 anos certamente irão
lembrar do programa Show do Milhão, comandado por Silvio Santos.
Este programa era um dos mais comentados do fim dos anos 90 para o começo dos anos
2000. Consistia em um programa de perguntas e respostas, onde à medida que o convidado
iria acertando as perguntas, ia acumulando uma quantidade de dinheiro até chegar a última
pergunta, a que valia 1 milhão de reais. Porém, nesta pergunta final o candidato não tem
acesso às consultas aos universitários ou as cartas nem às placas. Ele está de frente à
pergunta do tudo ou nada. Ou ele desiste ou arrisca os 500 mil que já são dele por direito.
Algumas vezes, o candidato arriscava todo dinheiro o qual já tinha conquistado, para tentar
ganhar o prêmio de 1 milhão de reais. O candidato, acredito eu, para arriscar tudo deveria ter
uma confiança tremenda na sua resposta para pensar em correr esse risco. Nessa pergunta
final, Silvio Santos lia a pergunta direcionada ao concorrente e depois perguntava: ” Está certo
disso?”, ” Posso perguntar?”. Após esses questionamentos, o entrevistador dizia a resposta e
muitas dessas vezes, a certeza desse aspirante ao prêmio ia por água abaixo.
Muitas vezes achamos que estamos certos de algo, pensamos que temos o controle de uma
determinada situação, mas no fim admitimos que nosso juízo de valor estava errado. Somos
duros em admitir que precisamos de ajuda, que não podemos vencer as batalhas da vida sem
a poderosa mão de Deus. Nossa natureza é pecaminosa, não temos condições de lutar contra
o pecado por nossa iniciativa. Mesmo aqueles que são salvos em Cristo Jesus são totalmente
incapazes de fazer aquilo que agrada a Deus. Devemos buscar abrigo em quem sempre vence
as batalhas, aquele que cobre nossas transgressões e nos reputa como justos mesmo após
trairmos Sua confiança repetidas vezes. Deus é a nossa única salvação, Ele é a resposta para
não sermos destruídos por nossa natureza carnal. Graças a Deus que antes de eu pensar em
me arrepender, Ele já tinha me perdoado, antes de eu ter a noção de que estava cometendo
um crime contra a Sua santidade, Ele já tinha se compadecido de mim.
” Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o
querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro,
mas o mal que não quero, esse faço”
Romanos 7:18-19
Nesse texto de Romanos, o apóstolo Paulo reconhece que é falho, limitado e que ainda tinha
resquícios de maldade no seu coração. Continuando o texto, Paulo fala “O pecado que habita
em mim”. Paulo sabia que se Deus o abandonasse, ele seria corrupto, ele amaria a maldade,
odiaria o seu próprio Senhor. A coisa mais importante para pedirmos a Deus, é que ele tire toda
espécie de auto-confiança das nossas vidas. Pois quanto mais confiança tivermos em nós
mesmos, menos dependentes seremos do Senhor e consequentemente mais depravados
seremos!
Para fazermos o bem, temos que pedir ao Espírito Santo uma característica:

Humildade

Reconhecer nosso fracasso sempre é doloroso, porém é o único tratamento para que nossa
cirurgia possa ser bem sucedida. A nossa força vem da consciência da nossa fraqueza. Nós
temos que esperar sempre o pior de nós mesmos: Eu tenho a consciência que se depender de
minhas forças, assim como aconteceu com o postulante a 1 milhão de reais, eu posso colocar

tudo a perder! Eu posso transformar algo bom em uma situação terrível. Devemos pensar
sempre o pior de nós mesmos e colocar nossa confiança em Deus. Eu sei que se depender de
mim, eu posso vir a trair minha noiva, posso mentir para me beneficiar, fraudar meu imposto
de renda; mas se eu pedir a Deus que tire minha dose de orgulho e me alimente da vitamina
da dependência do Senhor, Ele irá me guardar de todos esses males.
Termino esse texto com um trecho do livro ” O cavalo e seu menino”, de C.S.Lewis. Nesse
texto, há o cavalo Bri se dirigindo a Aslam, o leão, o filho do imperador de Além-Mar.
– Bri, meu pobre, meu orgulhoso e assustado cavalo, chegue perto de mim. Mais perto,
filho. Não ouse não ousar. Toque-me. Aqui estão as minhas patas, aqui está a minha
cauda, aqui estão as minhas suíças. Sou um verdadeiro animal.
-Aslam, disse Bri, com voz estremecida- acho que sou um estúpido.
-Feliz o cavalo que sabe disso ainda na juventude

Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *