Teologia em poesia: Remido.

Senhor, tu és rei.
Único; poderoso Deus.
Governa tudo que há.

Ama e resgata os seus.

Se em pecado fui concebido,
nada poderia fazer,
mas pela graça fui salvo,

para a tua glória viver.

Ó, graça soberana!
Abriu-me o coração carnal,
convenceu-me do pecado,

endireitou o caminho mau.

Se o inimigo, porém, tentar-me
de modo sem igual,
teu sangue me purifica

de todo pecado mortal.

Conserva-me, grande “Eu Sou”;
Rocha, em quem confio.
Perseveras comigo,

ante o dia mais frio.

Pois desde a eternidade,
fixou que assim seria;
teus propósitos insondáveis,

jamais compreenderia!

Ansioso espero
o dia em que há de vir;
encontrar-me-ei contigo

Esperança do Porvir.

A ti sou grato, meu Jesus.
Por indignos padeceu na cruz…
Humilhado, provou a ira de Deus

para que, enfim, enxergassem a luz.

7 comentários Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *